quinta-feira, 21 de abril de 2011

É básico

A casa que habitavas silenciou-se no vácuo do meu coração deixando rasto de ferida até à solidão. O tempo lá fora faz-se sentir de forma assombrada não querendo desistir de uma guerra ainda nem começada. O vento entra pela casa a dentro sem pedir permissão para tal, levando consigo tudo o que lhe parece agradar. Tudo o que faz é deitar folhas rasgadas para o chão, tudo o que faz é estragar o conforto que tu me transmitias. A chuva também entra pelas entranhas da casa deixando paredes húmidas e espessas. Percorre rios de fendas de forma suave, não estragando tanta coisa como o vento faz. Os sussurros de sereias adormecidas e pirilampos esquecidos também começam a ecoar de forma isoladora assustando e sacudindo as poucas recordações ainda resistentes e guardadas. É triste, eu sei, mas pouco podemos fazer. Apenas sei que o vento, a chuva, as sereias e os pirilampos desorganizam a casa tal como tu, a tua voz e o teu toque desorganizam o meu coração. É básico, somos fortes mas sempre incompatíveis.

21 comentários:

Soraya Guimarães disse...

Escreves tão bem querida :) Nada como abrir o blogue e ler textos assim.. melhor que ouvir qualquer música. Continua <3 Não devo, certamente, ser a primeira a dizer que tens talento dentro do coração e levas o amor contigo para todo o lado. Tens futuro*
Beijinhoo..

joanarocha disse...

gostei muito!

CLÁUDIA COM. disse...

Olha, nem sei o que dizer. Tu sabes que adoro a tua forma de escrever, o conforto que transmites com estas palavras, o amor que sentes e ultrapassa barreiras enormes. Eu já nem sei o que dizer porque sinto que estás a desistir. E sim, já te tinha dito o mesmo nas outras vezes mas nas outras vezes, era diferente. Nas outras vezes eu sentia que ainda havia algo a fazer mas desta vez está a ser diferente e eu não estou a gostar nada. Por favor, não faças isso a ti própria. Não custa nada enfrentar mais uma tempestade, mas um temporal. Se gostas dele só tens que lutar. E sim, isto é que é básico, o lutar e conseguir! Força! *

Cá. disse...

Não digas nada! Obrigada *

joanarocha disse...

de nada querida (:

Margarida Coelho disse...

está perfeito :)

Margarida Coelho disse...

fácil de detectar! :)
ando a ler o último livro dela.

Rosie disse...

adoro, sem dúvida um lindo texto! transportou-me a outro mundo ! ;)

Luciana disse...

Amo os teus posts e as coisas que metes no blog. Acredita que é difícil alguém ter tanto talento, para não falar de como o blog está simples e bonito :b
Parabéns.

carina, disse...

está lindo lindo lindo!

Fá disse...

Cátia... Eu gostei, juro que gostei, mas não gosto do que escreveste! Reage!

Luciana disse...

obrigada (:

carina, disse...

de nada! e obrigada tmbm :')

Niqui disse...

eu também me identifiquei com o teu texto !

Niqui disse...

Pois, eu entendo..
Whatever isto algum dia há-de passar, tudo se há-de resolver.

Niqui disse...

;)

Margarida Coelho disse...

se são.. :p
e tu vê se arrebitas! (relativamente ao texto)

Dani disse...

obrigada querida! :)

Margarida Coelho disse...

nada de agradecer. e muito boa atitude! és novinha e vais ter muitas oportunidades para ti :)

Margarida Coelho disse...

a quem o dizes! :|
ahaha durmo tanto que até meto nojo

Luciana disse...

Tenho um desafio para ti no meu blog :)
http://lucianapacifico.blogspot.com/

(obrigada Cátia, foste uma grande ajuda :b)