sexta-feira, 11 de novembro de 2011

06.56 PM

Ela acordou com a mesma dor de sempre. Nessa noite tinha escolhido os seus lençóis brancos e volumosos para dormir, na esperança que lhe desse um pouco de sorte para que o seu acordar fosse diferente de todos os outros. Resultou? Não, nada mesmo. Quando acordou ficou a olhar para o tecto com um olhar vago e escuro, calçou as suas pantufas de andar por casa com a mini nas pontas dos dedos e dirigiu-se ao espelho. Levantou a sua cabeça devagarinho até encontrar o ângulo perfeito para a sua visualização e enquanto via o seu reflexo apenas pensava: “Pára de chorar! Não vale a pena!”. A dor estava a atenuar, disso não havia dúvidas, mas ela tinha medo do que acontecesse se descobrisse o motivo dessa dor súbita. Por mais que disfarçasse, ela sabia perfeitamente o que tinha e isso era óbvio. Estava apaixonada pela pessoa errada e isso pode causar das maiores dores possíveis. 

13 comentários:

mary disse...

oh tão bom ler isso:) e que doce está tudo aqui!

Anónimo disse...

E será mesmo a pessoa errada? ;)

Anne. disse...

Pode. Sem dúvida :T

Hapi disse...

Este post e último estão lindos, especialmente este!

cats disse...

de nada :)

maria gabriella disse...

o amor por vezes causa dores impressionantes! :x obrigada querida, tu também escreves muito bem! :) adorei*

maria gabriella disse...

espero que tenhas razão :)

Maria Inês disse...

Está tão lindo *.*

Fá disse...

Lindo :D

Maria Inês disse...

De nada querida :D

Hapi disse...

Oh meu deus, obrigada! :$

Catarina Prata disse...

Fantástico. Adoro a tua escrita e o sentimento que dela advém. Obrigada

Fantasia do Céu disse...

que texto... tou sem palavras, tá tão lindo ai meu deus.

sigo. diz-me o nome da musica do blog e a cantora sff.