terça-feira, 30 de março de 2010

Estou sentada ao teu lado e estamos ambos tão próximos mas tão longe. Os sentimentos flutuam como se fossem um rio depois de uma enorme tempestade. As atitudes? Essas param de tanto cansaço e choram com medo de avançarem e estragarem ainda mais as coisas. Os batimentos cardíacos fazem-nos sentir vivos. Eu de longe consigo ver a tua respiração, consigo ver a tua espontânea ignorância, consigo ver os teus olhos a brilharem, consigo ver os teus belos fios de cabelo a seguirem os rastos das correntes mas não te consigo sentir. O teu olhar está direccionado em apenas uma única direcção. Eu tenho a certeza que os fantasmas vão regressar e me vão assombrar, tenho a certeza que as premonições vão voltar, tenho a certeza que vou cair novamente e desta vez tenho a certeza que não me vou levantar.
Vai haver um choque frontal entre a realidade e o surreal que vai matar todos os que me rodeiam, um por um, com o amor.

A simples descrição que havia entre nós desapareceu !
(todos os choques são como brincar com comida, como voltar a ser uma criança.)

25 comentários:

Anónimo disse...

Deves ter a mania que sabes escrever, deves!

Cá. disse...

resposta ao anónimo:
calou já taty. (:

Susana disse...

está muito bom. ; )

ass. Susana

Raquel Marques disse...

escreves tão bem :o -.-

Juliana disse...

adoro a tua escrita,
tão bela :')
segui*

Juliana disse...

oh, há, há arte,
e tu tens,
muita,
acredita..

adorei mesmo o blog,
para não falar da música,
simplesmente linda

Juliana disse...

não compares linda,
adoro mesmo os teus textos.

Juliana disse...

tal e qual como tu :b
a tua foto de perfil está adorável.

Juliana disse...

a sério?
posso saber porquê?
desculpa estar-me a meter..

Juliana disse...

e nunca pensaste seguir um curso de dança mesmo?

B. disse...

hey hey , está wonderful.

Raquel Marques disse...

tu sim, tens a capacidade de fazer percebeer os leitores aquilo que te passa pela mente com tanta clareza que é formidável queen :) (L)

Carolina disse...

amei prima !

Sara sem Sobrenome disse...

Escreves bem, está porreiro o texto.
Gostei do texto e do blog. Ganhaste uma seguidora.
Beijo

Raquel Marques disse...

e eu dos teus *.*
queenzouna ao rubro

ana soeiro disse...

escreves de um forma extraordinária, não tenho palavras
consegues transmitir para o outro lado o que sentes (:
beijinho

Sarinhaaa disse...

Nem sempre os quilómetros são a maior distância.
Gostei imenso do texto :)*

Juliana disse...

os meus pais também são assim,
"não tem futuro" bla bla bla,
que nervos.. -.-

Juliana disse...

acredita que tens,
basta procurar :)

Juliana disse...

oh não agradeças trenga. :)

ana soeiro disse...

obrigada (:

sofia. disse...

amei, amei, amei!*

disse...

O teu blog está lindo, e gostei especialmente deste texto.
Conseguiste descrever tudo muito bem, parabéns, está fantástico :)

Vasco disse...

Eu quero comentar, mas cada texto teu, deixa-me sem saber que dizer.
É fantástico a forma como escreves, tou a curtir bue dos teus textos.
Continua assim Cá!!!!!!!

Phoebe disse...

obrigada :3
o teu blog está lindo *-* digo e repito: tens mesmo muito jeito.